Site hosted by Angelfire.com: Build your free website today!

Resumo da Doutrina Católica

 

            I.  O Mandamento novo de Jesus e as obras de misericórdia.

·          Qual foi o mandamento novo de Jesus? O mandamento novo de Jesus foi: “Dou-vos um mandamento novo: que vos ameis uns aos outros como eu vos amei. Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos”.

·          Quantas são as obras de misericórdia? As obras de misericórdia são catorze: sete corporais e sete espirituais.

As corporais são estas: 1ª. Dar de comer a quem tem fome; 2ª. Dar de beber a quem tem sede; 3ª. Vestir os nus; 4ª. Dar pousada aos peregrinos; 5ª. Visitar os enfermos e encarcerados; 6ª. Remir os cativos; 7ª. Enterrar os mortos.

      As espirituais são estas: 1ª. Dar bom conselho; 2ª. Ensinar os ignorantes; 3ª. Corrigir os que erram; 4ª. Consolar os aflitos; 5ª. Perdoar as injúrias; 6ª. Sofrer com paciência as fraquezas do próximo; 7ª. Rogar a Deus pelos vivos e defuntos.

 

            II. Introdução às principais verdades de fé

·          És cristão? Sim, sou cristão pela graça de Deus.

·          Quem é verdadeiro cristão? É verdadeiro cristão quem é batizado, crê em Jesus Cristo e vive conforme os seus ensinamentos.

·          Por que o sinal da cruz é o sinal da do cristão? O sinal da cruz é o sinal do cristão porque em Jesus Cristo Crucificado encontramos os principais ensinamentos da nossa fé.

·          Onde se encontram as verdades reveladas por Deus? As verdades reveladas por Deus encontram-se na Sagrada Escritura e na Tradição.

·          Que é a Sagrada Escritura? A Sagrada Escritura é a Palavra de Deus escrita no Antigo e no Novo Testamento.

·          Que é a Tradição? A Tradição é a Palavra de Deus não escrita na Sagrada Bíblia, mas transmitida por Jesus aos Apóstolos e por estes à Igreja.

 

III. O Credo

Deus Criador

·          Quem é Deus? Deus é o nosso Pai, que está nos céus, Criador e Senhor de todas as coisas, que premia os bons e castiga os maus.

·          Há um só Deus? Sim, há um só Deus.

·          A quem chamamos Santíssima Trindade? Chamamos Santíssima Trindade ao mesmo Deus, que é Pai, Filho e Espírito Santo, três Pessoas distintas e um só Deus verdadeiro.

·          Por que Deus é Criador? Deus é Criador porque só Ele criou e pode criar todas as coisas, e por ninguém foi criado.

·          Deus cuida das coisas criadas? Deus cuida e tem providência das coisas criadas, e  conserva-as e dirige-as todas ao seu próprio fim, com sabedoria, bondade e justiça infinita.

 

Os Anjos e o homem

·          Quem são os Anjos? Os Anjos são espíritos puros, isto é, sem corpo, que têm entendimento e vontade.

·          Para que criou Deus os Anjos? Deus criou os Anjos para que O louvem, obedeçam e sejam felizes no Céu, para serem os seus mensageiros e cuidarem dos homens.

·          Quem é o Anjo da Guarda? O Anjo da Guarda é o Anjo que Deus nos dá a cada um para que nos guarde na terra e nos guie para o Céu.

·          Quem são os demônios? Os demônios são espíritos maus, anjos que se revoltaram contra Deus, e por isso foram precipitados no inferno.

·          Quem é o homem? O homem é um ser racional e livre, composto de corpo e alma, criado por Deus à sua imagem e semelhança.

·          Que é a alma? A alma é a parte espiritual do homem, pela qual ele vive, entende e é livre. A alma do homem não morre com o corpo, mas vive eternamente porque é espiritual.

·          Para que fim criou Deus o homem? O homem foi criado para conhecer, amar e servir a Deus neste mundo e assim merecer a vida com o próprio Deus para sempre no céu.

·          Este fim alcança-se sempre? Este fim não se realiza quando deixamos de cumprir a Vontade de Deus.

 

Jesus Cristo e Nossa Senhora

·          Quem é Jesus Cristo? Jesus Cristo é o Filho de Deus feito homem, que nasceu da Virgem Maria. É a Segunda Pessoa da Santíssima Trindade feita homem.

·          Por que o Filho de Deus se fez homem? O Filho de Deus se fez homem para nos salvar, isto é, para nos remir do pecado e nos conquistar o Paraíso.

·          Como se realizou a Encarnação do Filho de Deus? A Encarnação do Filho de Deus realizou-se com o Espírito Santo formando nas entranhas da Virgem Maria um corpo perfeitíssimo e criando uma alma nobilíssima que uniu ao corpo; no mesmo instante, uniu-se a este corpo e alma o próprio Filho de Deus; e desta maneira aquele que era só Deus, sem deixar de sê-lo, ficou sendo também homem.

·          Onde nasceu, viveu e morreu Jesus Cristo? Nasceu em Belém, viveu a maior parte da sua vida, até os trinta anos, em Nazaré; durante três anos pregou e fez milagres por toda a Palestina, morrendo crucificado em Jerusalém, no monte Calvário. Aos rês dias ressuscitou e, depois de ter aparecido durante quarenta dias à sua Mãe, às santas mulheres e também aos Apóstolos, aos discípulos e a outras pessoas, subiu aos céus.

·          Que fez Jesus Cristo para nos salvar? Para nos salvar, Jesus Cristo satisfez pelos nossos pecados, sofrendo e sacrificando-se na Cruz, e ensinou-nos a viver segundo a vontade de Deus.

·          Que devemos fazer para viver segundo a vontade de Deus? Para viver segundo a vontade de Deus, devemos acreditar nas verdades reveladas por Ele e observar os seus Mandamentos com o auxílio da sua graça, que se obtém por meio dos Sacramentos e da oração.

·          Quem é a Virgem Maria? A Virgem Maria é a Senhora cheia de graça e de virtudes, concebida sem pecado, que é a Mãe de Deus e Mãe nossa, e está no Céu em corpo e alma.

·          Quais são os principais privilégios da Virgem Maria? Os principais privilégios da Virgem Maria são: sua Conceição Imaculada, sua perpétua Virgindade, sua Maternidade divina e sua Assunção em corpo e alma aos céus. Este privilégios foram definidos como dogmas de fé.

 

O Espírito Santo e a Igreja

·          Quem é o Espírito Santo? O Espírito Santo é a Terceira Pessoa da Santíssima Trindade, que procede do Pai e do Filho.

·          Quando enviou Jesus Cristo o Espírito Santo? Jesus Cristo enviou o Espírito Santo à sua Igreja no dia de Pentecostes, dez dias depois da sua Ascensão aos céus.

·          Que é a Igreja? A Igreja é o Corpo de Cristo formado pelos batizados que professam a mesma fé em Jesus Cristo, participam dos mesmos Sacramentos e obedecem ao Papa e aos Bispos em comunhão com o Papa.

·          Quem são os pastores visíveis da Igreja? Os pastores visíveis da Igreja são o Papa, sucessor de São Pedro, e os Bispos, sucessores dos Apóstolos.

·          Quem é o Papa? O Papa, ou Romano Pontífice, é o Vigário de Cristo na terra, sucessor de São Pedro, que faz as vezes de Cristo no governo de toda a Igreja.

·          Quem são os Bispos? Os Bispos são os sucessores dos Apóstolos, colocados pelo Espírito Santo para que, juntamente com o Papa e sob a sua autoridade, continuem a missão de Cristo em toda a Igreja, especialmente cada um na sua própria diocese.

·          Estarão todos os cristãos chamados à santidade e ao apostolado? Todos os cristãos estão chamados à santidade e ao apostolado pelo próprio fato de terem recebido o Batismo e a Confirmação.

 

Deus remunerador

·          Quais são os “novíssimos” do homem? Os novíssimos ou as últimas coisas que nos hão de acontecer são: Morte, Juízo, Inferno e Paraíso.

·          Que quer dizer a “ressurreição da carne”? A “ressurreição da carne” quer dizer que , como Cristo ressuscitou, assim também nós ressuscitaremos no fim do mundo, voltando a unir-se a alma com os nossos mesmos corpos para nunca mais morrermos.

·          Que é o Céu? O Céu é o lugar onde os bons vivem com Deus eternamente felizes.

·          Quem vai para o Céu? Vão para o Céu os que morrem na graça de Deus.

·          Que é o Purgatório? O Purgatório é o lugar de sofrimento onde se purificam, antes de entrarem no Céu, aqueles que morrem na graça de Deus, mas sem terem satisfeito pelos seus pecados.

·          Que é o Inferno? O Inferno é o lugar onde os maus, afastados de Deus,, sofrem penas eternas.

·          Quem vai para o Inferno? Para o Inferno vão os que morrem em pecado mortal, porque rejeitaram a graça de Deus.

 

IV. Os Mandamentos

·          Que Mandamentos deve cumprir o cristão? O cristão deve cumprir os Mandamentos da Lei de Deus e os da Santa Madre Igreja.

·          Quantos são os Mandamentos da Lei de Deus? Os Mandamentos da Lei de Deus são dez: 1º. Amar a Deus sobre todas as coisas; 2º. Não tomar seu santo nome em vão; 3º. Guardar os domingos e festas; 4º. Honrar pai e mãe; 5º. Não matar; 6º. Não pecar contra a castidade; 7º. Não furtar; 8º. Não levantar falso testemunho; 9º. Não desejar a mulher do próximo; 10º. Não cobiçar as coisas alheias.

Estes dez mandamentos resumem-se em dois, que são: amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos.

·          Que são os Mandamentos da Igreja? Os Mandamentos da Igreja são os preceitos que a Igreja nos dá em virtude do poder recebido de Jesus, para ajudar-nos a cumprir a Lei de Deus e assim conseguirmos a nossa salvação eterna.

·          Quais são os Mandamentos da Igreja? Os principais Mandamentos da Igreja são cinco: 1º. Ouvir Missa inteira aos domingos e festas de guarda; 2º. Confessar ao menos uma vez por ano os pecados mortais; 3º. Comungar ao menos pela Páscoa da Ressurreição; 4º. Jejuar e abster-se de carne quando manda a Santa Madre Igreja; 5º. Pagar dízimos conforme o costume.

·          Quem está obrigado a ouvir Missa aos domingos e festas de guarda? Estão obrigados a ouvir Missa aos domingos e festas de guarda todos os cristãos que cumpriram os sete anos e chegaram ao uso da razão.

 

Dias com obrigação de ouvir Missa

·            Todos os domingos do ano.

·            Dia 1º de janeiro, festividade de Santa Maria, Mãe de Deus.

·            Festividade do Corpo e Sangue de Cristo (Corpus Christi), celebrada na quinta-feira depois do Domingo da Santíssima Trindade.

·            08 de dezembro, festividade da Imaculada Conceição da Virgem Maria.

·            25 de dezembro, Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo.

 

Lei do jejum e abstinência

·            “Toda sexta-feira do ano é dia de penitência, a não ser que coincida com alguma solenidade do calendário litúrgico. Nesse dia os fiéis devem abster-se de carne ou outro alimento, ou praticar alguma forma de penitência, principalmente alguma obra de caridade ou algum exercício de piedade”.

·            “A Quarta-feira de Cinzas e a Sexta-feira Santa, memória da Paixão e Morte de Cristo, são dias de jejum e abstinência. A abstinência pode ser substituída pelos próprios fiéis por outra prática de penitência, caridade ou piedade, particularmente pela participação nesses dias na Sagrada Liturgia” (Decreto 4-86, da CNBB).

·            Idade da obrigação: a abstinência obriga a partir dos 14 anos completos; o jejum a partir dos 21 anos completos até 60 anos começados.

 

V. Pecados e virtudes

·          Que é pecado? Pecado é toda desobediência voluntária à Lei de Deus ou da Igreja.

·          Que é o pecado original? O pecado original é o pecado que a humanidade cometeu em Adão, sua cabeça, e que [de Adão] todos os homens contraem por descendência natural. O pecado original apaga-se com o Batismo.

·          Que é pecado mortal? Pecado mortal é uma desobediência à Lei de Deus ou da Igreja em matéria grave, feita com pleno conhecimento e consentimento deliberado.

·          Que é pecado venial? Pecado venial é uma desobediência à Lei de Deus ou da Igreja em matéria leve, ou em matéria grave mas sem pleno conhecimento e perfeito consentimento.

·          Que é virtude? A virtude é um hábito bom, uma disposição permanente da alma para atuar bem.

·          Quais são as virtudes próprias do cristão? As virtudes próprias do cristão são as virtudes sobrenaturais, especialmente a fé, a esperança e a caridade, que são chamadas virtudes teologais ou divinas.

·          Quais são as principais virtudes morais? As principais virtudes morais são: a religião, que nos faz prestar a Deus o culto devido, e as quatro virtudes cardeais: prudência, justiça, fortaleza e temperança, que nos fazem honestos no viver.

·          Que é vício? Vício é a inclinação para o pecado adquirida pela repetição de atos maus.

·          Quantos são os vícios ou pecados capitais? Os pecados capitais são sete: soberba, avareza, luxúria, ira, gula, inveja e preguiça.

·          Como se vencem os pecados capitais? Os pecados capitais vencem-se com a prática das virtudes opostas: contra a soberba, humildade; contra a avareza, liberalidade; contra a luxúria, castidade; contra a ira, paciência; contra a gula, temperança; contra a inveja, caridade; contra a preguiça, diligência.

·          Quantos são os pecados contra o Espírito Santo? Os pecados contra o Espírito Santo são seis: 1º. Desesperação da salvação;  2º. Presunção de se salvar sem merecimento; 3º. Contradizer a verdade conhecida como tal; 4º. ter inveja das mercês que Deus faz aos outros; 5º. Obstinação no pecado; 6º. Impenitência final.

·          Quantos são os pecados que bradam ao céu? Os pecados que bradam ao Céu são quatro: 1º. Homicídio voluntário; 2º. Pecado sensual contra a natureza; 3º. Opressão dos pobres; 4º. Não pagar o salário a quem trabalha.

·          Quantos são os inimigos da alma? Os inimigos da alma são três: o Mundo, o Demônio e a Carne.

·          Qual o remédio contra o pecado? O remédio contra o pecado é a graça de Deus pelos méritos de Jesus Cristo, que Ele nos concede pela oração e pelos sacramentos, e com a qual devemos cooperar por meio das boas obras.

 

A oração

·          Que é a oração? A oração é uma elevação do espírito e do coração a Deus, para o adorar, para lhe dar graças e para lhe pedir aquilo de que precisamos.

·          Como se deve orar? Deve-se orar refletindo que estamos na presença da infinita majestade de Deus e precisamos da sua misericórdia, e por isso devemos comportar-nos de maneira humilde, atenta e devota.

·          É necessário orar? É necessário orar muitas vezes porque Deus o manda; ordinariamente, é só quando se ora que Ele concede as graças espirituais e temporais.

·          Que é o Pai-nosso? O Pai-nosso é a oração ensinada e recomendada por Jesus Cristo.

·          Com que oração invocamos especialmente Nossa Senhora? Invocamos especialmente Nossa Senhora com a Ave-Maria ou saudação angélica.

 

As Bem-aventuranças

·          Quantas são as Bem-aventuranças? As Bem-aventuranças são oito: 1ª. Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o reino dos céus; 2ª. Bem-aventurados os mansos, porque eles possuirão a terra; 3ª. Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados; 4ª. Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados; 5ª. Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia; 6ª. Bem-aventurados os puros de coração, porque verão a Deus; 7ª. Bem-aventurados os pacíficos, porque serão chamados filhos de eus; 8ª. Bem-aventurados os que padecem perseguição por amor da justiça, porque deles é o reino dos Céus.

 

VI. Os Sacramentos

·          Que se entende por Sacramento? Por Sacramento entende-se um sinal sensível e eficaz da graça, instituído por Jesus Cristo para santificar as nossas almas.

·          Como se santificam os Sacramentos? Os Sacramentos santificam dando-nos a primeira graça santificante que apaga o pecado, ou aumentando a graça que já possuímos.

·          Que é a graça? A graça é um dom sobrenatural que Deus concede para alcançar a vida eterna. A graça santificante nos faz filhos de Deus e herdeiros do céu.

·          Quantos são os Sacramentos? Os Sacramentos são sete: 1º. Batismo; 2º. Confirmação ou Crisma; 3º. Eucaristia; 4º. Penitência ou Confissão; 5º. Unção dos enfermos; 6º. Ordem; 7º. Matrimônio.

·          Que devemos fazer para conservar a graça dos Sacramentos? Para conservar a graça dos Sacramentos, devemos corresponder da nossa parte com a ação própria, praticando o bem e evitando o mal.

 

Sobre o Batismo

·          Que é Batismo? O Batismo é o Sacramento pelo qual renascemos para a graça de Deus e nos tornamos cristãos.

·          Quais são os efeitos do Batismo? O Sacramento do Batismo confere a primeira graça santificante, que apaga o pecado original e também o atual, se o há; perdoa toda pena por eles devida; imprime o caráter de cristão; faz-nos filhos de Deus, membros da Igreja e herdeiros do Paraíso, e torna-nos capazes de receber os outros Sacramentos.

·          Como se batiza? Batiza-se derramando água sobre a cabeça do batizando, ou, não podendo ser sobre a cabeça, sobre qualquer outra parte principal do corpo, dizendo ao mesmo tempo: Eu te batizo em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

 

Sobre a Confirmação

·          Que é a Confirmação? A Confirmação ou Crisma é um Sacramento que nos dá o Espírito Santo, imprime na nossa alma o caráter de soldados de Cristo e nos faz perfeitos cristãos.

·          Quais são os dons do Espírito Santo que recebemos na Confirmação? Os dons do Espírito Santo que recebemos na Confirmação são sete: 1º. Sabedoria; 2º. Entendimento; 3º. Conselho; 4º. Fortaleza; 5º. Ciência; 6º. Piedade; 7º. Temor de Deus.

·          Quais são os frutos do Espírito Santo? Os frutos do Espírito Santo são: caridade, gozo, paz, paciência, benignidade, longanimidade, mansidão, fé, modéstia, continência e castidade.

 

Sobre a Penitência

·          Que é o Sacramento da Penitência? A Penitência ou Confissão é o Sacramento instituído por Jesus Cristo para perdoar os pecados cometidos depois do Batismo.

·          Quantas coisas são necessárias para fazer uma boa confissão? São necessárias cinco coisas: 1ª. Exame de consciência (lembrar-se dos pecados cometidos); 2ª. Dor ou arrependimento dos pecados; 3ª. Propósito de nunca mais pecar; 4ª. Confissão ou acusação dos pecados; 5ª. Cumprimento da penitência.

·          É necessário confessar-se individualmente? A Igreja ensina que, por direito divino, é necessário confessar individualmente todos e cada um dos pecados mortais, bem como as circunstâncias que mudam a espécie dos pecados; e que a confissão individual e íntegra, com a absolvição a cada penitente, permanece o único meio ordinário pelo qual os fiéis se reconciliam com Deus e com a Igreja, a não ser que a verdadeira impossibilidade física ou moral os dispense deste modo de confissão.

·          Quais são as vantagens da confissão freqüente? Com a confissão freqüente, também chamada confissão de devoção, recomendada por todos os Papas, aumenta o conhecimento próprio, cresce a humildade cristã, eliminam-se os maus costumes, combate-se a tibieza e a indolência espiritual, robustece-se a vontade, leva-se a cabo a salutar direção das consciências e aumenta a graça em virtude do sacramento.

 

Sobre a Eucaristia

·          Que é a Eucaristia? A Eucaristia é um Sacramento que, pela admirável conversão de toda a substância do pão no Corpo de Jesus Cristo, e de toda a substância do vinho no seu precioso Sangue, contém verdadeira, real e substancialmente o Corpo, Sangue, Alma e Divindade do mesmo Jesus Cristo Nosso Senhor, debaixo das aparências de pão e de vinho, para ser nosso alimento espiritual.

·          Quando é que o pão e o vinho se tornam Corpo e Sangue de Jesus? O pão e o vinho tornam-se Corpo e Sangue de Jesus no momento da Consagração, na Missa. Esta miraculosa conversão é chamada Transubstanciação pela Igreja.

·          Depois da Consagração não fica nada do pão e do vinho? Depois da Consagração já não fica nem pão nem vinho, mas ficam somente as respectivas espécies ou aparências, sem a substância.

·          Há obrigação de receber a comunhão? Há obrigação de receber a comunhão todos os anos pela Páscoa, e em perigo de morte como viático.

·          É coisa boa e útil comungar freqüentemente? É coisa ótima comungar freqüentemente e até todos os dias, contanto que se faça com as devidas disposições.

·          Que é a Santa Missa? A Santa Missa é o Sacrifício do Corpo e do Sangue de Jesus Cristo, oferecido sobre o altar debaixo das aparências do pão e do vinho, renovando de forma incruenta o sacrifício da Cruz.

 

Sobre a Unção dos Enfermos

·          Que é a Unção dos Enfermos? A Unção dos Enfermos é o Sacramento instituído para alívio espiritual e também temporal dos enfermos em perigo de morte.

·          Quais são os efeitos da Unção dos Enfermos? Os efeitos da Unção dos Enfermos são: 1º. Aumenta a graça santificante; 2º. Apaga os pecados veniais e também os mortais que o enfermo arrependido já não possa confessar; 3º. Tira a fraqueza e languidez para o bem que fica ainda depois de se ter alcançado o perdão dos pecados; 4º. Dá força para suportar pacientemente o mal, resistir às tentações e morrer santamente; 5º. Ajuda a recuperar a saúde do corpo, se isso for útil à salvação da alma.

·          Quem deve receber a Unção dos Enfermos? A Unção dos Enfermos deve ser conferida com todo o cuidado e diligência aos fiéis que, por doença ou idade avançada, estão em grave perigo de vida.

·          Que obrigação têm os familiares e os que assistem o enfermo? Os familiares e os que assistem o enfermo têm obrigação grave de procurar que receba a Santa Unção, se possível antes de que perca o conhecimento.

 

Sobre a Ordem Sacerdotal

·          Que é a Ordem Sacerdotal? A Ordem Sacerdotal é o Sacramento que dá o poder de exercer os ministérios sagrados que se referem ao culto de Deus e à salvação das almas, e que imprime na alma de quem o recebe o caráter de ministro de Deus: Bispo, Sacerdote ou Diácono.

·          Que concede o Sacramento da Ordem àqueles que o recebem? O Sacramento da Ordem concede aos que o recebem o aumento da graça santificante, o caráter sacramental que lhes dá poder para exercer as funções sagradas, e as graças para fazê-lo dignamente.

·          Quais são as principais funções do sacerdote? As principais funções do sacerdote são: celebrar a Santa Missa, administrar os Sacramentos e pregar a palavra de Deus.

 

Sobre o Matrimônio

·          Que é Matrimônio? O Matrimônio é o Sacramento instituído por Nosso Senhor Jesus Cristo, que estabelece uma união santa e indissolúvel entre o homem e a mulher, e lhes dá a graça de se amarem mutuamente e de educarem cristãmente os filhos.

·          Como devem receber este Sacramento? É preciso receber o Sacramento do Matrimônio em graça de Deus; se se recebe em pecado mortal, o Matrimônio é valido, mas comete-se um grave sacrilégio.

·          Quem é o ministro do Sacramento do Matrimônio? O ministro do Sacramento do Matrimônio são os próprios cônjuges.

·          Quais são os fins do Matrimônio? Os fins do Matrimônio são a procriação e a educação dos filhos, o amor e a ajuda mútua entre os esposos e o remédio da concupiscência.

·          Quais são as propriedades do Matrimônio? As propriedades do Matrimônio são a unidade e a indissolubilidade; isto é, deve ser de um com uma e para sempre.

·          Que devem fazer os esposos cristãos para viverem santamente? Para viverem santamente, os esposos cristãos devem amar-se e guardar fidelidade um ao outro, receber os filhos que Deus lhes dê e educá-los cristãmente.

 

VII. As indulgências

Da Constituição “Indulgentiarum Doctrina”, de Paulo VI, de 1º de janeiro de 1967.

·          Que são as indulgências? Indulgência é a remissão diante de Deus da pena temporal devida pelos pecados, já perdoados no que se refere à culpa, que ganha o fiel, convenientemente preparado, em certas e determinadas condições, com ajuda da Igreja que, como administradora da Redenção, dispensa e aplica com plena autoridade o tesouro dos méritos de Cristo e dos Santos.

·          Quantas espécies há de indulgência? Há duas espécies: a plenária e a parcial, segundo libertam totalmente ou em parte da pena temporal devida pelos pecados. Tanto uma como a outra podem aplicar-se pelos defuntos a modo de sufrágio.

·          Quantas indulgências plenárias se podem ganhar por dia? Somente uma por dia, a não ser in articulo mortis, caso em que o fiel poderá ganhar a indulgência plenária por esse motivo, ainda que no mesmo dia tenha ganho já outra indulgência plenária.

·          Que se requer para ganhar indulgência plenária? Requer-se: a) realizar a obra enriquecida com a indulgência; b) confissão sacramental; c) comunhão eucarística, e d) oração pelas intenções do Papa. Além disso, é necessário que não exista nenhum afeto a qualquer pecado, mesmo venial.

·          Quando se devem cumprir as condições de confissão, comunhão e oração pelo Papa? Ainda que possam cumprir-se alguns dias antes ou depois da execução da obra prescrita, é conveniente que a comunhão e a oração pelo Papa se realizem no mesmo dia em que se faça a obra. Com uma só confissão podem ganhar-se várias indulgências plenárias; pelo contrário, com uma só comunhão e uma só oração pelo Papa, somente se pode ganhar uma indulgência plenária.

·          Que é que se perdoa com uma indulgência parcial? Ao fiel que, pelo menos com o coração contrito, realiza uma obra enriquecida com indulgência parcial, é-lhe concedida, por graça da Igreja, uma remissão da pena temporal igual à que ele recebe pela própria obra.

 

Principais obras indulgenciadas

Com data de 29 de junho de 1968, a Sagrada Penitenciaria Apostólica publicou o decreto promulgatório do novo “Enchiridion das Indulgências”. Apresentamos a seguir um resumo desse decreto.

·          Concessões gerais: 1. “Concede-se indulgência parcial ao fiel que, ao cumprir os seus deveres e ao suportar as dificuldades da vida, eleva o espírito a Deus, com humilde confiança, acrescentando – inclusive apenas mentalmente – alguma piedosa invocação”; 2. “Concede-se indulgência parcial ao fiel que, com espírito de fé, se entrega a si mesmo ou os seus bens com ânimo misericordioso ao serviço dos irmãos necessitados” (qualquer necessidade: no corpo, na alma, na inteligência); 3. Concede-se indulgência parcial ao fiel que espontaneamente, com espírito de penitência, se priva de alguma coisa lícita que lhe é agradável”.

·          Orações e práticas indulgenciadas com indulgência plenária: 1. Adoração ao Santíssimo Sacramento, pelo menos durante meia hora; 2. Leitura da Sagrada Escritura, pleo menos durante meia hora; 3. Exercício da Via-Sacra, diante das estações legitimamente erigidas; 4. Recitação do terço do Rosário na Igreja ou oratório ou em família, em comunidade religiosa ou em associação piedosa; 5. Recitação da oração a Jesus Crucificado nas Sextas-feiras da Quaresma. Nos outros dias do ano, há indulgência parcial; 6. Assistência ao ato de clausura de Congresso Eucarístico; 7. Exercícios espirituais ou retiro que durem pelo menos três dias; 8. Primeira Comunhão: aos que a fazem ou assistem à celebração; 9. Primeira Missa solene do neo-sacerdote e aos que assistem à mesma; 10.  Datas jubilares da ordenação sacerdotal (25º, 50º e 60º aniversário) ao sacerdote e aos que assistem à Missa, celebrada com certa solenidade; 11. Visita à igreja catedral e paroquial no dia da festa do titular e no dia 02 de agosto; 12. Visita à igreja ou ao altar no dia da sagração; 13. Visita à igreja ou ao oratório na comemoração de todos os fiéis defuntos (só aplicável aos defuntos). Esta indulgência, com o consentimento do Ordinário, pode ganhar-se no Domingo anterior ou posterior ao dia de Todos os Santos; 14. Visita à igreja e ao oratório dos religiosos na festa do Santo Fundador; 15. Renovação das promessas batismais, usando qualquer fórmula aprovada, no dia da Vigília Pascal e no dia do aniversário do Batismo.

·          Orações e práticas indulgenciadas com indulgência parcial: 1. A recitação do Angelus ou Regina Coeli; 2. A oração Lembrai-vos; 3. A novena antes do Natal do Senhor, do Pentecostes ou da Imaculada Conceição, feita em público; 4. Oração pelas vocações sacerdotais ou religiosas. A oração deve ser aprovada pela autoridade eclesiástica, com este fim; 5. A Salve Rainha; 6. A recitação da oração Alma de Cristo; 7. O ensino e o aprendizado de qualquer matéria de doutrina cristã; 8. O uso de um objeto piedoso (crucifixo, cruz, terço, escapulário, medalha) bento por um sacerdote. Se for bento pelo papa ou por um Bispo, o fiel que o usar devotamente pode ganhar indulgência plenária no dia da festa de São Pedro e São Paulo, acrescentando, com qualquer fórmula legítima, a profissão de fé.